Neste último sábado, nesta cidade, uma atuação do serviço de Inteligência do 15º Batalhão da Policia Militar de Jataí conseguiu desarticular a quadrilha que causou prejuízo de R$ 450 mil reais a um produtor rural de Mineiros.

Segundo o que relatou a vítima à Polícia Militar ela teria sido vítima fácil, pois a quadrilha teria dado a ela um Boa noite, Cinderela* para subtrair o dinheiro em espécie que estava em sua residência.

Em mineiros foi detido o empresário Sérgio Ferreira Fernandes (camiseta rosa), proprietário do Supermercado Daniela. Outro mineirense suspeito, Bruno Johmmir Santos Carvalho (camiseta vermelha) está foragido.

Na capital (Goiânia) os policiais conseguiram prender outros dois integrantes (Natalino Barbosa Martins, de camiseta branca e Flávio Roberto de Almeida Martins, de camiseta cinza). O líder do grupo também foragido foi identificado como “Tico” e sua localização provável é o sul do país (Camburiú/SC).

Major Carlos Ailton, Comandante do 15 Batalhão da PM de Jatai
Major Ailton, Comandante do 15 Batalhão da PM de Jatai

O major Carlos Ailton de Oliveira deu entrevista à imprensa e explicou que foi apreendido com Sérgio Ferreira o valor de quase R$ 48 mil, que segundo ele teria sido recebido como pagamento por ter auxiliado na fuga dos demais componentes do grupo.

Natalino Barbosa, natural de Campinas (SP) teria ficado com R$ 130 mil reais, contudo foi recuperado em seu poder apenas R$ 25 mil, bem como um documento que comprovou transferência para sua esposa no valor de R$ 60 mil. Flávio Roberto auxiliou materialmente no crime emprestando seu veículo Toyota Corolla preto para a quadrilha, recebendo por isso a quantia de R$ 20 mil reais. Bruno Johmmir recebeu R$ 130 mil reais e está foragido. O restante do valor subtraído de R$ 450 mil estaria com o cabeça chamado “Tico”.

Ao que consta a quadrilha oferecia falsas operações de linhas de créditos bancários, cobrando altos valores por serviços que não seriam prestados.

*Boa noite, Cinderela consiste em drogar uma vítima para roubá-la ou estuprá-la. O nome tem origem no uso dessas drogas para dopar vítimas em potencial de assalto ou abuso. Algumas vezes há lacunas de memória dos eventos no período de intoxicação. O efeito pode durar até cinco horas e trazer inclusive risco de morte por parada cardio-respiratória ou outros efeitos da intoxicação)
Compartilhar
Polícia Civil/Polícia Militar
Combate ao crime. Para colaborar com as polícias, envie denúncias anônimas ao site que assim você estará contribuindo com a segurança em nossa cidade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here